Precisamos Falar Sobre Vulnerabilidade

postado em: Blog, Destaque, Espiritualidade | Comments

Como toda semana fui tirar o oráculo da Semana e caiu logo a carta da Vulnerabilidade.

Achei bem interessante sair essa carta logo após um período de muita imersão e questionamentos a respeito da Vulnerabilidade. “Caiu na minha mão” um livro chamado “A coragem de ser imperfeito” que fala justamente a respeito da cultura da escassez e de como ela nos influencia de modo que nos leva a não assumirmos quem somos de verdade.
A nossa sociedade é baseada na cultura da escassez, mas o que é essa tal cultura da escassez? A cultura da escassez é baseada no medo que temos que falte algo, tudo na nossa sociedade gira em torno do medo da falta. Mas o que o medo da falta tem a ver com a nossa vulnerabilidade? O medo da falta nos faz buscar sempre a perfeição, seja ela física, emocional, financeira. A cultura da escassez não permite falhas, porque se você falha você perde, e não é aceito, seja a nível de emprego, a nível de amizades, sociedade, relacionamentos amorosos, familiares e etc. E tudo isso vem sendo potencializado com o aumento da importância das redes sociais, onde há a busca por mais curtidas, seguidores, popularidade.
Estamos vivendo em uma sociedade onde poucas pessoas assumem as vulnerabilidades, e assumem quem são de verdade. Porque se mostrar vulnerável significa se mostrar frágil, fraco, incapaz quando na realidade não é bem assim. E cada vez mais, nos empregos e até mesmo nas escolas as pessoas não estão se permitindo se assumirem, serem criativas, assumir seus sentimentos, e arriscar mais por medo de não conseguirem, de sofrerem bullying, de perderem o emprego. E isso está podando todo o nosso potencial criativo, o nosso poder de criar, de sermos nós mesmos, de fazer as coisas a nossa maneira e até mesmo empreender. Essa cultura que está tão enraizada em nossa sociedade tem feito com que a gente aja dentro de um padrão mecânico, que posso até comparar com os “zumbis” de modo que agimos porque devemos agir de determinada forma, sem ao menos saber porque, sem ao menos concordar com aquilo e nos sentirmos bem com isso, agimos assim de forma mecânica porque foi como nos ensinaram, porque se não fizermos assim perderemos. Mas perderemos o que? Empregos? Amigos? Bens materiais? Mas com isso estamos tendo a maior perda que podemos ter e nem ao menos nos damos conta disso: a PERDA DE NÓS MESMOS.
Então para essa semana sugiro que se permita olhar para dentro de você com carinho e aceitação. Você se olha no espelho e se reconhece ou você olha e vê aquela pessoa que é o que os outros gostariam que você fosse? Olhe para você tudo que você é, seus sentimentos, suas escolhas, suas emoções, seu corpo, aquilo que você gosta, o que você não gosta, não só em você, mas em tudo ao seu redor. Seja verdadeiro consigo mesmo e se permita se redescobrir.
Ser vulnerável é ser verdadeiro consigo mesmo, se aceitar, se amar, se aceitar e se redescobrir a cada dia.

Autora: Ana Beatriz Cavalari
Blog: http://empoderandomulheres.com.br